Notícia


O Constitucionalismo Fraternal e a Felicidade é tema de artigo

07-10-2014 às 13:37:35

Trabalho foi submetido ao Quarto Seminário Internacional da RUEF



No artigo “O Constitucionalismo Fraternal e a Felicidade”, o professor Alexandre Costa argumenta que tratar o tema da fraternidade política aplicado ao constitucionalismo contemporâneo, associando-o ainda à felicidade, constitui, por si só, um empreendimento ousado e muito arriscado, por várias razões.

Entre estas, ele afirma que,  em primeiro lugar, a fraternidade é um princípio esquecido que precisa ser resgatado e não costuma freqüentar os debates ortodoxos do Direito Constitucional; em segundo lugar, o tema da felicidade, na contemporaneidade, aponta, normalmente, para o individualismo exacerbado e para o consumismo exagerado: tratá-lo em conjunção com temas do Direito político parece ser um despropósito; em terceiro lugar, o tema da felicidade carrega tons de assunto intratável e muito pouco científico, porque, aparentemente, restringe-se ao terreno das preferências individuais, vistas sempre como arbitrárias e imprevisíveis.

Confira o artigo na íntegra na seção de Livros e Publicações ou clique aqui.